sábado, 7 de maio de 2011

Patrolar

querido diário:
o verbo "patrolar", como sabemos, origina~se da expressão russa "Za Mihr, Karenin". sua incorporação ao mundo pós-tolstoiano, porém, é tortuosa (por seu turno, "tortuosa" origina-se de "tortuga", que -ainda que quadrúpede, como Karenin de Kundera- anda tortuosamente. a incorporação de "Za Mihr, Karenin", ou melhor, "patrolar" à língua vernácula inicou-se com os primeiros experimentos da transformação da energia térmica em mecânica por meio do vapor gerado em caldeiras de combustão a carvão de pedra, em 1789, na cidade de São Petersburgo. aquela do Major Dirceu, nascido naquele período, em Leningrado, ou o que seja. você sabe, ou não, o  que dá no mesmo, Josué Guimarães.

assim, a patrolagem passou a constituir uma atividade diária, durante os períodos de elevados depósitos de neve nas ruas já vestidas com calçamentos. mesmo nos anos da monarquia e depois -galhardamente- durante o império soviético, o verbo "patrolar", já devidamente em processo de incorporação ao vernáculo passou a significar que o patrão enviesa a concorrência pública, transformando-a numa tomada de preços ou mesmo em simples carta convite, de sorte a tornar ganhador o trator Caterpillar. este seria -alegadamente (porém, sabidamente falso)- perverso à proliferação da lagarta que ainda iria receber o nome de "lacerdinha", por causa do tamanho das cerdas de suas pestanas, que vibravam em porporção aos 440Hz da nota "A" natural (id est, "lá". a propósito, isto ocorreu lá no Rio de Janeiro, cidade em que nem todos nascemos e em que nem todos moramos).

todas estas razões levaram a que, no devido tempo, os emigrantes russos de Passo Fundo e do Paraná passaram a criticar o roubo do dinheiro público nas licitações na compra de tratores (ou "patrolas"). depois, com a emergência do patrimonialismo na política, a atividade de patrolar (já sem aspas) o dinheiro público passou a associar-se a reforçar o orçamento "del hogar", ou expandir o patrimônio a serviço do lar, tudo conduzido pelo marketing político, cuja origem -também sabemos- encontra-se associada às primeiras patrulhas ("patrol") enviadas a Campo de Marte.

DdAB
p.s.: não deixei claro antes, mas tudo estava grafado com minha conhecida caligrafia imitadora do menino de rua.
e a patrola acima veio de .

Nenhum comentário: