terça-feira, 21 de junho de 2011

Mesoeconomia: lições de contabilidade social (o livro!)

querido diário:
((postagem reedidata em 29/jun/2011: acrescentei detalhes sobre vendas e nomes dos autores))

hoje ainda é dia de rock (Sá, Rodrix e Guarabira disseram-me isto há muitos anos). a postagem oficial de hoje é a anterior. mas esta é a mais importante de todos os tempos desde que iniciei este blog ou desde que nele anunciei o nascimento de minha neta. ou ainda desde que, no próximo dia oito, anunciarei being sixty four. não sei o que é mais importante, na verdade: ser avô, ter 64 anos ou ser co-organizador de um livro que assume que é a verdadeira ponte entre a microeconomia e a macroeconomia.

em outras palavras, hoje recebi o livro em que vim trabalhando (menos de 24 horas por dia, admito) desde julho de 2005. isto mesmo, julho de 2005, fora algumas coisas que já escrevera antes desta data. eu disse: seis anos. e também disse que não foram 24 horas por dia. a capa pareceu-me uma das mais retumbantes maravilhas da história da humanidade: a estilização de uma matriz de contabilidade social, o cerne do livro.

Mesoeconomia - Lições de Contabilidade Social A Mensuração do Esforço Produtivo da Sociedade. Duilio de Avila Bêrni; Vladimir Lautert (e colaboradores).

Nomes dos colaboradores, isto é, co-autores:
Adalberto Alves Maia Neto
Adalmir Marquetti
Adelar Fochezatto
Ademir Barbosa Koucher
Adriana Nunes Ferreira
Alexandre Alves Porsse
André Moreira Cunha
Ani Reni Ew
Cássio Calvete
Daniela Magalhães Prates
Duilio de Avila Bêrni
Eduardo Finamore
Eduardo Grijó
Fernando Salgueiro Perobelli
Flávio Tosi Feijó
Gláucia Michel de Oliva
Henrique Morrone
João Rogério Sanson
Liderau dos Santos Marques Jr.
Luciano Moraes Braga
Paulo de Andrade Jacinto
Riovaldo Mesquita
Ubaldino de Almeida Conceição
Vania Alberton
Vladimir Lautert.
((Agradecimento especial: David Pedroso Corrêa e Arlei Fachinello))
  • Formato: 17,5X25 cm
  • Peso: 0,98 kg
  • Páginas: 662
  • ISBN: 9788577808403
  • Ano: 2011
Título Impresso
De: R$ 98,00Por:R$ 83,30ou 3X de R$ 27,77.

Sac e televendas 0800 703 3444 Seg. à Sex. das 8h30 às 18h
 
a fonte destas informações: basta clicar neste negrito para chegar em:
http://www.grupoa.com.br/site/exatas-sociais-e-aplicadas/2/96/0/4853/4854/0/mesoeconomia-licoes-de-contabilidade-social.aspx.


o primeiro parágrafo do Prefácio deixa-se ler como:

Os gregos antigos pensaram que o homem é a medida de todas as coisas, o que faz‑nos cogitar, irreverentes, que o preço e o lucro são medidos em homens, o mesmo ocorrendo com os acres de terra e as mãos humanas usadas para cultivar a plantação. Mais circunspectos, talvez não devêssemos levar tão ao pé da letra esta proposição, mas apenas retirar dela a oposição entre homem e coisas. Isto permite‑nos progredir, assinalando que a intermediação feita entre estes dois termos, digamos, contrários, é central para o efeito da frase: medida. Para que medir?

Para entender! Na verdade, antes de chegar a medir, o homem exercitou sua capacidade de contagem, preocupado com a sobrevivência física e a acumulação de riqueza: uma, duas, três e mais ovelhas, um ou dois cães e lobos. Como teria Monteiro Lobato reclamado do estilo pernóstico vigente em seu tempo: o pegureiro, o armento e o aprisco. Três substantivos. Desse mundo de ovelhas e uvas, podemos dizer que a contagem é a forma de medida mais elementar, seguida de processos de ordenação, por exemplo, aprisco, armento e pegureiro seguem a estrita ordem alfabética, abrindo a possibilidade de fazermos comparações entre as unidades contadas: quem vem antes, na ordem alfabética, o armento ou o aprisco? Também podemos fazer comparações mais sofisticadas e, talvez, mais úteis: há mais lobos ou mais cães?

tá bom? do sétimo céu, assina:
DdAB

4 comentários:

Marcelo de Oliveira Passos disse...

Parabéns! Vou comprar o livro.
Abraço,

Marcelo de Oliveira Passos.

... DdAB - Duilio de Avila Bêrni, ... disse...

aí, Marcelo!
muito obrigado. tenho a maior curiosidade em saber o que acharás do livro. tens bem presente que é uma autoria coletiva? são 59 entradas de autores (com diversas duplicações).
abraços
DdAB

Mario Braccini Neto disse...

Grande Prof. Duílio...
Fico imensamente satisfeito em saber que o amigo segue escrevendo... esteja certo que terás mais um leitor dessa nova obra.
Fraternos Abraços,
Mario Braccini Neto

... DdAB - Duilio de Avila Bêrni, ... disse...

Mário, meu amado orientando: sei notícias tuas! e sei que não precisas da oferta-incentivo que faço a todos: se comprares o livro e provares que leste, com proveito, devolvo o valor de capa em dinheiro, acompanhado de um ticket para assistir a meu show de tangos. e, se leres, como estou certo de que o farás, verás que algumas das coisas que me ensinaste ou levaste a pensar lá se encontram!
DdAB