sexta-feira, 24 de junho de 2011

Mesoeconomia: mais mas diferente

querido diário:
hoje o livro "Mesoeconomia; lições de contabilidade social: a mensuração do esforço produtivo da sociedade" já faz rimas: ele é uma inarredável realidade. ele fala a verdade. ele critica o tradicional fluxo circular da renda. ele brinca com o assunto, dizendo que aquele negócio dos antigos é um movimento pendular, ou seja, sobre uma linha. e que o verdadeiro fluxo é análogo ao movimento de uma funda, ou seja, bidimensional. ele diz muito mais do que isto. ele termina com a matriz de insumo-produto da empresa, num capítulo estonteantemente inédito na literatura brasileira da área.

ele, enfim, é o amado livro que levei anos organizando, associado com Vladimir Lautert e com a cooperação, desprendimento e paciência de vários outros economistas de respeito:

Adalberto Alves Maia Neto
Adalmir Marquetti
Adelar Fochezatto
Ademir Barbosa Koucher
Adriana Nunes Ferreira
Alexandre Alves Porsse
André Moreira Cunha
Ani Reni Ew
Cássio Calvete
Daniela Magalhães Prates
Duilio de Avila Bêrni
Eduardo Finamore
Eduardo Grijó
Fernando Salgueiro Perobelli
Flávio Tosi Feijó
Gláucia Michel de Oliva
Henrique Morrone
João Rogério Sanson
Liderau dos Santos Marques Jr.
Luciano Moraes Braga
Paulo de Andrade Jacinto
Riovaldo Mesquita
Ubaldino de Almeida Conceição
Vania Alberton
Vladimir Lautert.

em sua quarta capa, os seguintes dizeres deixam-se ler:

Obra de fôlego de Duilio de Avila Bêrni e Vladimir Lautert, este livro oferece os conteúdos básicos e avançados de contabilidade social destinados aos cursos de graduação em economia do país e atualizxação para os profissionais atuantes na área. Os organizadores e seus colaboradores trabalharam intensamente para atingir as expectativas das diferentes comunidades que lidam com modelos multissetoriais, macroeconomia, problemas ambientais e economia de empresas, alcançando também estatísticos, engenheiros, sociólogos e assistentes sociais.

Dividido em seis partes e com extenso conteúdo adicional no CD-ROM (que inclui uma planilha para uso dos leitores), o texto vai do básico ao avançado. Completamente alinhado com os conteúdos da contabilidade social convencional, apresente grande quantidade de material moderno e inédito, destacando-se a matriz de insumo-produto da empresa.

Um tema convencional, tratado de forma inovadora, um livro extraordinário!
DdAB
p.s.: como disseram vários prêmios nobéis da área (Leontief, Stone, Lawrence Klein, Simon Kuznets, e milhares de outros): é isto aí, gente!

2 comentários:

Daniel Simões Coelho disse...

Caro Duilio, como pôde perceber eu tenho abandonado o universo virtual. Não por vontade, mas pela dificuldade de acesso aqui na floresta. Cá estou com os índios e pouco sobra para minhas atualizações e visitas aos blogs preferidos. Aproveito para parabeniza-lo mais uma vez pelo feito e espero ansioso pela leitura. Forte abraço

DSC

... DdAB - Duilio de Avila Bêrni, ... disse...

assim será, Daniel: apenas a contabilidade social é que pode salvar os povos da floresta...
DdAB