sexta-feira, 13 de janeiro de 2012

A Seca de 2012 no Rio Grande do Sul

querido blog:
antigamente, havia preocupação quando se observava "seca", ou seja, excesso de aprrensão policial às drogas ilegais, o que criava enorme mal-estar nos consumidores. e preços ainda mais monopolísticos por parte dos fornecedores. todos sabemos que minha posição sobre o consumo de drogas é radical: devia ser zerado. e que minha posição sobre a repressão policial é a mesma: devia ser zerada. e que a oferta deveria ser feita por um convênio do governo brasileiro com uma empresa júnior associada ao centro acadêmico de alguma universidade de algum país nórdico. na verdade esta inovação institucional seria mais para administrar a justiça como um todo do que o problema da saúde. parece que estamos muito melhor servidos por servidores dos serviços de saúde do que dos judiciários...

pois bem: há seca de água, os rios cortam, até o laguinho da pracinha já cortou. e hoje o jornal anuncia um plano salvador da lavoura. dada minha opinião sobre os governantes, não é difícil de ver que estou recriminando-os por não terem agido há 10 anos. ou 20, ou mais. ou um ano, meio ano. a demagogia da ação quando a catástrofe se instala é aterrorizadora. quando chove demais, o governo está a postos, em seus helicópteros, lanchinhos, apertinhos de mão. quando chove de menos, dá-se o mesmo.

ainda não cheguei ao ponto de querer substituir o Brasil e seus reservatórios, açudes e barragens por um centro acadêmico, mas começo a pensar em algo parecido. depois explico, hehehe.
DdAB
e o bonsai vem daqui: abcz.

Nenhum comentário: