sexta-feira, 27 de dezembro de 2013

Ulysses em Alemão: Parte II

Querido diário:

A postagem anterior (aqui) teve uma visualização extraordinária. Fico a imaginar quantos terão sido frustrados pelo conteúdo, especialmente dado o fato de que a marquei como "Besteirol", um dos marcadores que mais utilizo para o pensamento político dos homens de escol do Brasil.

Basicamente, peguei uma passagem da página 362 da tradução de Bernardina da Silveira Pinheiro. Estávamos no capítulo 12, intitulado "Os Cíclopes". Ei-la:

Nationalgymnasiummuseumsanatoriumandsuspespensoriumordinaryprivatdocentegeneralhistoryspecialprofessordoctor Kriegfried Ueberallgemein

Se bem entendo dessas coisas, parece-me que estamos falando de um indivíduo humano. E que nos diz a tradução de Antônio Houaiss na graficamente linda 13a. edição datada de 2003? Primeiro fala-nos a linda capa de Evelyn Grumach, que compartilha com João de Souza Leite o "projeto gráfico". São lindos o projeto e a capa. E também é interessante a decisão de não dar nomes aos bois, ou melhor, entramos direto no capítulo 1, com aquele "Sobranceiro, fornido" (daqui) e chegamos à última página precisamente com aquele Trieste-Zurique-Paris, 1914-1921. (Mudou com relação ao que vimos na postagem recém referenciada, que lá havia alguns detalhes). Aliás, aqui falta até um índice, ou seja, informar onde é que começa, digamos, o 12o. capítulo sem nome. Achei-o à p. 399, de um suposto capítulo 12 que começa à p. 378:

Nationalgymnasiummuseumsanatoriumandsuspespensoriumsordinaryprivatdocentgeneralhistoryspecialprofessordoctor Kriegfried Ueberallgemein

Resumo até agora: a tradução de Bernardina é cheia de notas e meandros, aparentemente seguindo comentadores os mais refinados. E as divisões em partes e capítulos são sabe-se lá o quê, pois devem seguir as diferentes versões em língua inglesa, com mais ou menos aquiescência do próprio James Joyce. Ainda assim, voltarei a comentar aspectos do trabalho/edição dela (comparando, talvez, com os dois marmanjos) em que me parece haver carência de explicações. Um comentador, milhões de comentadores, milhões de milhões de comentários possíveis.

Finalmente (e já não é sem tempo...), temos na tradução da editora Penguin, agora na p.

Nationalgymnasiummuseumsanatoriumundsuspespensoriumsordinaryprivatdocentegeneralhistoryspecialprofessordoctor Kriegfried Ueberallgemein

Disse-me o sr. Adalberto de Avila: è vero? Haverá erros de transcrição daquele quilométrico título?

DdAB
Achei que a imagem daqui não destoa dali.

Nenhum comentário: