segunda-feira, 22 de agosto de 2016

Jornalismo Escalafobético


Querido diário:

Não aguentei mais o jornal que, por seis feitos e desfeitas, recebeu o epíteto de Zero Herra. Passei a ler o Jornal do Comércio de Porto Alegre há alguns meses, o que me dá certa intimidade com a encrenca.

Pois então: na capa da edição correspondente ao tríduo 19-20-21 deste agosto, temos uma chamada para a p. 5:

Economia do Brasil recuou 4,3% durante o primeiro semestre

Pois agora: na capa do jornal de hoje, em letras garrafais (voltarei ao tema em instantes), somos capazes de ler:

Resistência da inflação desafia governo federal

Pois é: e na contracapa de hoje, no primeiro drops da coluna da esquerda:

Investimentos
   A melhora na economia a partir do último trimestre já rende apostas em títulos privados cujos rendimentos são isentos de Imposto de Renda, como as debêntures de infraestrutura e os Certificados de Recebíveis do Agronegócio (CRAs). Também podem ganhar atratividade os Certificados de Recebíveis Imobiliários (CRIs).

E, na página 8, na coluna Observador, do veterano jornalista Affonso Ritter, lemos:

A economia brasileira vem dando sinais positivos de reação, entre eles, o recuo da taxa de inadimplência, observado pelo SPC [...].

Sinais positivos? Reação? Tomando a parte pelo todo! Claro que existe alguma correlação positiva entre otimismo e crescimento do valor adicionado nas economias monetárias. Mas vemos neste Brasil de Aécio-Temer a tentativa de impingir o otimismo a golpes (sem trocadilho) de imprensa.

Por falar em "tomar" e "garrafais", culminei por buscar no armário das ferramentas, enrustida entre duas latas de graxa automotiva, uma garrafa de... you know what.

DdAB
Imagem daqui. Olha a legenda da Desciclopedia, que foi onde cheguei ao pedir o adjetivo "escalafobético": Rollmops é uma tradicional porcaria encontrada em botecos e ingerida por pinguços que já não têm mais papilas gustativas, e por isso não percebem a nojeira que estão comendo.

Nenhum comentário: