quinta-feira, 13 de julho de 2017

Lula e Pedro Pedreiro


Querido diário:

Primeiro foi o Antônio que me indagou, quando lhe sugeri que a solução seria uma assembleia nacional constituinte, "pra quê, Duilio?". Depois foi o Diego, quando, voltar de viagem, disse-lhe: "Piorou, né?", pois em minha ausência estouraram mais alguns escândalos. Ele, de boa vontade, sem intenção de contrariar-me ou polemizar, apenas balbuciou: "Tá tudo igual".

Que digo hoje, quando Lula foi condenado a nove anos de prisão? Esperando a loto, esperando a morte...

Agora tornou-se inesquecível para mim a frase atribuída a Benedito Valadares sobre derrotas eleitorais: faltaram votos. A verità é que vimos sendo derrotados em tudo que é tipo de eleição. Eleger Lula ou Dilma com aquele tipo de regras constitucionais de regulamentação da administração pública é o fim da picada: não serve pra nada.

Ok, ok, serve para algo. Mas o que faltou mesmo foram votos em um programa que conseguisse comover a maioria dos eleitores. Enquanto não o tivermos, não adianta chorar. Felizmente, muitos de meus amigos do Facebook é que não serão convidados a pagar a conta. Estamos entre os 6% mais ricos. Azar dos 94%.

Esperando o trem. Amanhã, parece, carece de esperar também.

DdAB

Nenhum comentário: