segunda-feira, 12 de dezembro de 2016

O Gigante Terteão e o Parlamentarismo

Querido diário:

Dada a qualidade com que nosso presidente Michel F. Temer coloca seus pronomes átonos, sugiro que o mantenhamos no cargo até as eleições de 2018, quando o quadro de excepcionalidade vivida pelo Brasil desde o final da eleição de 2014 pode acabar.

Mas, ao invés de dar-lhe o poder de formar ministérios ou articular políticas públicas, que se nomeie um primeiro ministro, que pode ser trocado com mais desenvoltura, menos custo operacional, institucional e político.

Voltei a evocar o gigante Terteão. Lembram? Graciliano Ramos achou o fim-da-picada as tentativas que lhe impingiram para a alfabetização. E tinha o versinho:

Fala pouco e bem
Ter-te-ão por alguém.

Parlamentarismo já!

DdAB

Nenhum comentário: