sábado, 12 de março de 2016

Desfiliação da Direita


Querido diário:

Postagem cruzada entre "Economia Política" e "Vida Pessoal". Irritado com a ostensiva opção pela direita nesta crise em que o Brasil se encontra envolto desde a divulgação dos resultados das eleições de 2014 assumida pelo jornal Zero Hora (a quem, e nem é por isto, intitulo de Zero Herra, colocando-me como analista de economia política), decidi encerrar minha assinatura (analista de minha vida pessoal) e retirá-la do encargo de ajudar-me a fazer a agenda sobre teatro e dança, por um lado e, por outro, economia e política. E cruzam-se os dois marcadores de meu blog com outros assuntos nem de economia, nem de política nem de vida pessoal.

Pois bem. Liguei para o número 51+3218.8200 (Atendimento ao Assinante). Fui atendido por uma máquina que me deu uma lista de números a digitar, dependendo do tipo de atendimento que eu, assinante, desejava. O número 2, por exemplo, é para acusar falha na entrega do jornal, o que não foi meu caso. O 3, sei lá, até que o 8 era o que eu queria: cancelar assinatura. Pois mal: voz de máquina anunciou que o horário de expediente não contempla o sábado de manhã. Coube-me retornar a ligação na próxima segunda-feira, o que farei, sem falta.

Pois então. Voltei a ligar para o 8200. Pedi o número 2, fui rapidamente atendido pela máquina, pedindo-me para digitar meu CPF. Não o fiz, pois -como referi- o jornal me fora entregue nos alvores do sábado. Agora vou repetir a operação e ver o que ocorre. Agora, agorinha, digitei 9 "para outros serviços". Fui atendido por voz humana. Desliguei. O telefone. De resto, desligar-me-ei na segunda-feira.

DdAB
A imagem é daqui. Já me expliquei: não sou de direita, mas o jornal que marcava minha agenda é e estou desfiliando-me dele. Bem sei que será apenas por algum tempo. Não há imprensa decente no Brasil, ler é difícil em qualquer jornal.

Nenhum comentário: