sexta-feira, 25 de dezembro de 2015

O Dia da Saudade


Querido diário:

Quer misturar igualitarismo com natal, banquetes, feriados? Ouça a partir do minuto 1:02 da gravação de Raul Seixas, O Dia da Saudade. Hoje é feriado, mas não é bem o aniversário de 'seo' Gaspar. Ainda assim, evoquei o palhaço que come lixo. Quantos haverá no Brasil contemporâneo? E no 'resto do mundo'?

E por que a sociedade lgualitária é um ideal não muito vislumbrável no século XXI? Nunca esquecerei ter ouvido Olívio Dutra dizer "trabalhador vota em trabalhador", ou seja, tá aí a encrenca. Trabalhador não vota em trabalhadores que o representem.

Mas qual seria a virtude da sociedade igualitária sobre o lixo que aí vemos? Igualitarismo significa emprego (ainda que não emprego capitalista). É que, com igualitarismo, a sociedade nem teria os tais mendigos de rua, estariam todos de banhozinho tomado, em férias ou em horário de trabalho no serviço municipal ou em clínicas de recuperação, pois é preciso tomar banho, é preciso cortar a unhas e é preciso praticar exercício físico (três horas por dia) e estudar (mais três horas). Recuperar mendigos, organizar banhos de crianças, criminosos ou loucos, servir nas clínicas de recuperação ou prevenção, orientar a prática de atividades físicas, ensinar a estudar, e assim por diante, geram empregos e dão-nos uma leveza cristã. Ou melhor, darão, no século XXII.

DdABPostagem espelhada da publicação no Facebook. A imagem veio da canção "O Dia da Saudade" cantada por Raul Seixas, conforme retirei do YouTube (aqui). Raul está precisamente no ponto de 1min02seg em que pronuncia a expressão "um palhaço que come lixo".

Nenhum comentário: