terça-feira, 20 de outubro de 2015

Vacas e Hienas


Querido diário:

O caderno Campo e Lavoura de Zero Hora de hoje, em sua página 3, tem a manchete e texto:

Produção de leite por vaca no RS é a maior do país
Após inúmeras operações para conter a fraude na produção de leite no Estado, uma notícia alentadora para os gaúchos. Dados do IBGE mostram que o RS teve a maior produtividade por vaca ao somar 3.034 litros, acima da média do país, de 1.525 litros em 2014.

E prossegue. Mas eu parei por aqui. Primeiro, a vaca local produz o dobro da vaca nacional. Por um lado, eu mesmo conheci vacas produzindo apenas 4,5 litros por dia. Esta cifra originou-se de uma pesquisa de campo feita, em 1976-7, em pleno rebanho leiteiro da bacia das cercanias de Porto Alegre. Eu disse 4,5. Aqueles 3.034 dão até mais de 10 litros por animal. Por outro lado, não nego que haja vacas subdesenvolvidas mesmo no Rio Grande do Sul, subestimando o potencial do rebanho de pedigree, o mesmo acontecendo -até com mais razão- no restante do país.

Mas tem o segundo daquele primeiro: não posso deixar de considerar que o início da notícia me inquieta dia-e-noite. Será que não será que essas cifras ganharam o ímpeto milagroso precisamente em virtude (virtude?) das fraudes? Será que a metade da produção do leite de escol não foi mesmo ureia, água e outros artifícios de expansão do volume e "teor de gordura"? Fraudar o leite da vaca só pode ser prática de hienas.

DdAB
Imagem aqui.

Nenhum comentário: