domingo, 30 de agosto de 2015

O INSS e Dubuffet (e mais...)


Querido diário:

O INSS: acho vergonhoso, infelizmente, não apenas no Brasil que os especialistas em finanças públicas se queixem que o fato de uma grande turma viver mais que duas ou três gerações atrás causa problemas. Acho sublime sugerir que devemos incentivar a longevidade às custas do dinheirinho do tesouro nacional.

Dubuffet: autor da pintura que nos cerca: La vache au nez subtil.

Mais: Campos de Carvalho: Vaca de Nariz Sutil, 4ed. Rio de Janeiro, José Olympio, 2008. Chamado de 4a. edição, sendo a primeira lá de 1961 (o ano que se lê de ponta-cabeça).

Finalmente, na página 30, lê-se a primeira frase do capítulo 3:

Pago a pensão com a pensão que o Estado me paga pelo meu estado.

Ele mesmo diz que o narrador diz ter enviado esta sentença a uma revista, travestindo-a na forma de poema. Eu pensei na seguinte quadrinha:

Pago a pensão
com a pensão
que me paga o Estado
pelo meu estado.

Uma quadrinha, um domingo.

DdAB
P.S. Ouvi dizer que a sra. Merkel acha que a Europa deve receber os migrantes. Eu pensei em 450 milhões de chinestes e 845 milhões de indianos. Nâo que me avexe ver a Europa ocupada, aterrada de gente empilhada. Mas penso que melhor política seria implantar a renda básica em todos os países pobres do mundo, na tentativa de enriquecer a população pobre. E, com isto:

.a. pobre tem menos filho
.b. pobre que tem renda e supermercado locais não migra.

E pensaram que sou de direita: logo eu que sou tão de esquerda que já passei dos 180 graus negativos (isto é, bem longe do eixo dos cossenos à esquerda!)

Nenhum comentário: