segunda-feira, 6 de julho de 2015

A Grécia do Não é do Sim!


Querido diário:

Tá ali o Yanis Varoufakis, meu comentado autor de teoria dos jogos, ocupante do último (but not least) lugar na lapela de meu blog. Lá podemos ler agora e depois ele postará mais, claro: Minister no more!

Ele renunciou, dizem que a pedido ao primeiro ministro da troika europeia. Varoufakis deu uma enorme dentro ao dizer, mesmo antes do plebiscito, que dizer não era dizer sim à Europa. Fiquei viajando nesta dialética (diz o Washington Post na matéria que cedeu a foto que nos encima).

Imagino o que seria do mundo se houvesse um comando decente para as autoridades monetárias mundiais encapsuladas no controle da Europa: um verdadeiro plano de desenvolvimento regional, mobilizando recursos suficientes para remover a economia europeia deste crescimento econômico rastejante.

E imagino se alguma conjunção de forças interessante poderia fazer o mesmo com o Brasil. Parece haver feitiço que dura 40 anos por estas paragens.

DdAB
Imagem daqui.
E fiquei imaginando que a teoria da grande conspiração aponta para as pesquisas eleitorais que davam empate entre o sim e o não como fazendo parte da propaganda do sim. No início do processo, eram 57% favoráveis ao não, depois houve empates e até moderadas derrotas do não. E o ex post deu os conhecidos 61% para o não. Não é não?

Falo do I Plano de Desenvolvimento Europeu Integrado. E por que integrado? Pois ele deve integrar-se com medidas a serem adotadas na África e, na realidade, em todo o planeta, para realmente rumar para o Nirvana do Século XXII.

Nenhum comentário: