segunda-feira, 6 de abril de 2015

Nome em Vão


Querido diário:

Quem é mais pecador, o que vive invocando o nome de Deus para qualquer dá-lá-aquela-palha ou o que não o cita nunca, ou quase nunca, como é meu caso? Aquela encrenca de invocar o nome de Deus em vão é um dos mandamentos, o segundo, se bem me parece. E então que dizer do cabo Daciolo, do PSOL do Rio de Janeiro que quer que o Brasil tenha o poder emergindo de Deus e não do povo. Mas já não foi dito que a voz do povo é a voz de Deus? Então, por que usar intermediários?

O que vemos é uma farsa. Cabo? Cabo deputado? Cabo deputado do PSOL? E a turma que o seguiu? Tem seis gaúchos, entre eles -claro- o inefável deputado Otávio Germano, do PP. E os demais gaúchos? Começando com o citado:

:: Otávio Germano (PP)
:: Paulo Pimenta (PT)
:: Dionilso Marcon (PT)
:: Carlos Gomes (PRB)
:: José Stédile (PSB)
:: Luiz Carlos Heinze (PP)
:: Ronaldo Nogueira (PTB)
:: Fernando Marroni (PT)
:: Sérgio Moraes (PTB)

O que é mesmo que ocorreu? Alguns desses luminares assinaram o tal pedido de mudar a constituição da república, ao mesmo tempo que deixavam claro que uma coisa é avalizar o pedido e outra é concordar com ele. Um dos luminares mesmo chegou a dizer que tem um acordo de apoio automático a tudo que é medida de deputados de alguns partidos aliados. Logrolling, né? E nem vão para a cadeia?

Pelo que intuo, na condição de leitor de Zero Hora, aquele prédio em Brasília é um dos maiores circos já montados nesta república. Que fazer? Fechá-lo, cassar seus membros? Obrigar os candidatos a fazer um curso de teoria da escolha pública? Education, education, education.

Mais verbas para a educação!
DdAB
Imagem: é um powerpointezito? Veio daqui.
P.S.: sou da campanha "Ateus, saiam do armário", claro, o que não me impede, ao contrário, de ver criticamente o mal-estar que tanto os religiosos themselves quanto os que entenderam mal o que leram nas tábuas da lei de Moisés trazem ao planeta.

Nenhum comentário: