sexta-feira, 20 de março de 2015

Paulo Paim e o PT


Querido diário:

Até pessoalmente já vi o senador Paulo Paim, no momento em que ele era um sindicalista articulado (falou na FEE, quando eu lá fazia retiradas mensais e dava inputs qualificadíssimos, segundo penso) e nem lembro se candidato a deputado ou senador. O fato é que ele vem-se reelegendo senador do Rio Grande do Sul com uma perda de ímpeto de fazer inveja até ao agora aposentado Pedro Simon.

Pois vejo há dias que Paulo Paim começa a articular-se para deixar o PT. Pois considero-o um mau senador, um defensor de medidas que não seriam aprovadas pelo mais iniciante estudante de economia, que dizer de uma assessoria que ele deve ter aos magotes de economistas formados. De que falo? De sua mania de querer que os aposentados ganhem reajustes precisamente idênticos ao crescimento nominal do PIB, um troço assim. E nem sei se aquela "Força Sindical" que margeia a página do sindicato dos aposentados (sindicato?, pelos deuses!, um sindicato de aposentados, só no Brasil, só com a força sindical, só com o Paim... Será que ele sabe que os rendimentos do aposentado não são renda?).

E acho que sair do PT hoje em dia é uma prova de bom-gosto. Mas sair do PT por não encontrar espaço para nova candidatura a senador é piada. E até compromete o que de bom ele terá feito nestes anos todos (que nem sei o que foi, dada sua colagem na esteira dos votos dos aposentados. E outras estrepolias populistas).

DdAB

Nenhum comentário: