segunda-feira, 17 de novembro de 2014

Mais Esperanças Vãs: mas o Brasil tem jeito?


Querido diário:

No jornal de hoje, leio a entrevista (não aguentei ler tudo, devo dizer) da presidenta do Brasil em viagem à Austrália. Ela diz que o estouro do escândalo da Petrobrás e a maneira como o governo (penso que ela fala no juiz do Paraná e na polícia federal) está lidando bem com a questão, começando a punir os corruptores, essas coisas. E que isto seria o início de nova fase, fase agora de moralidade, no Brasil.

Que posso dizer? Esperanças vãs. Iludida, iludidos como aqueles que achavam que do julgamento do mensalão sairia algo mais do que um espetáculo circense. E agora, que espero? Espero que não se espere uma reforma de modernização do poder judiciário. E, de quebra, uma reforma das alíquotas do imposto de renda, de sorte a reduzir os ganhos daqueles estamentos que se apropriaram do estado e ganham mais de, digamos, R$ 10.000 mensais. 10 mil? Pareço louco? Lembremos que a renda per capita não passa de uns R$ 1.000. Ok, então tá: 15.999 mil. E nem um centavo a mais!!!

DdAB
Imagem daqui. Ok, ok, não sou do PMDB, não votei em Yuri, nem sei em que estado ele concorreu nem em que eleição o fez, teria feito. Não sou infantil a ponto de votar em Juvenil para governador (de onde?) nem em Jader, sob o risco de estar votando em nosso popular Jader Barbalho (aqui).

P.S. O Brasil tem jeito? É como Alice de tamanho grande e o telescópio: disse-nos ela que gostaria de poder encolher-se feito um telescópio. E, depois de saber o primeiro passo (o que ela não sabia), não lhe parecia muito difícil dar os demais. O quê? É que pode ser que um movimento reformista inicie de um jeito que ainda não imaginamos. E depois se torne irreversível. E até pode ser que tenha começado mesmo: o mensalão, o petrolão, as manifestação (epa, gauchês). Eu, por tristeza, estou apostando que não começou nada, pois falta mexer na impunidade, ou seja, reformar todo o sistema judiciário!

Nenhum comentário: