quinta-feira, 11 de abril de 2013

Um Porto-alegrense Racional

Querido diário:
Este porto-alegrense racional de que falo certamente não sou eu myself. É que, ontem, andava eu refestelando-me em meu automóvel nesta cidade que aparenta estar em guerra civil e vi algo que me levou a pensar nas postagens com este marcador que nos classifica hoje.

É que eu segui pela terceira pista da Av. Ipiranga, rumo ao Rio Guaíba. Então vi, a minha direita, um ônibus encobrindo o farol traseiro direito de um automóvel (marca irrelevante para o caso). E este mesmo carro tinha o farol da direita piscando. Pensei: se eu quisesse ultrapassar o ônibus, que faria? Pensaria que o rapaz tem ambos os faróis piscando, pois está parado e o ônibus ainda terá que fazer um requerimento aos porto-alegrenses motoristas para sair da posição estática? Ou pensaria que ele estava sinalizando, a fim de entrar prescisamente na minha pista?

Parece que, pelo critério de minimum regret, eu iria considerar que ele poderia com elevada probabilidade estar tentando evadir-se daquela pista e talvez saltar abruptamente para a frente de meu amado automóvel, abalroá-lo e, no processo, provocar-me ferimentos. Então seria cauteloso ao ultrapassar o ônibus e também ele, este carro do farol pisca-pisca ligado.

Minha estratégia dominante seria, no Falcão e Pombo, jogar como pombo, tá ligado?

DdAB
Imagem: aqui.

Nenhum comentário: