sexta-feira, 12 de abril de 2013

Primeira Lição de Epistemologia da Ciência Econômica

Querido diário:
A primeira lição de epistemologia da ciência econômica é anunciada nesta postagem, como uma espécie de teste para os acompanhantes do Planeta 23. É ou não é o que prometo? Pois bem, ela  -a primeira lição-  tem três capítulos e algumas itemizações:

A. Teorias empíricas
:: Hume, Kant, Poincaré
:: Lionell Robbins, Popper, Friedman
:: economia experimental (Vernon Smith e muitos mais)

B. Teorias axiomáticas
:: utilidade e utilidade esperada
:: paradoxos de escolha
:: axiomas da construção de médias
:: índices de dispersão (crescimento e desigualdade)
:: funções de utilidade social
    * distância
    * aversão à desigualdade

C. Retórica
:: iniciar com McCloskey
:: iniciar com Arida.

Árido?

DdAB
A imagem é daqui. Religião não é daqui, mas o site é interessante do mesmo jeito. E, por falar em inflação e ilustração, não posso deixar de lembrar a piada que parece remontar ao governo Juscelino Kubitschek. Falava-se na "espiral ascendente da inflação", quando os geômetras se deram conta de que a única espiral que acende é o boa-noite, o resto é helicoidal. Ok, ok, espero não ser preso por esta piadinha um tanto old fashioned, mas bastante abobadada.

4 comentários:

Anaximandros disse...

Acrescentaria "As palavras e as coisas" lá do Foucault e tenho dúvida sobre Kant, muitas, quanto aos paradoxos, parece que filosofia moral, jogos cooperativos e a discussão eterna entre os programas Nash e von Neumann para ou sobre barganha, por fim, mas não menos, temos a informação, digo, a falha informacional e experimentos em contraposição a economia comportamental, penso, logo... Abraços e avise-me quando e onde será a empresa, s.

Chutando a Lata disse...

Não entendi bem o Hume na categoria dos empiristas, no sentido de que usam da exigência da comprovação empírica para acatarem suas hipóteses.

... DdAB - Duilio de Avila Bêrni, ... disse...

Caros:
As observações de Anaximandros (que honra!) requerem mais discussão do que por aqui cabem. Talvez um dia eu faça uma postagem específica, pois elas bem merecem maisreflexão e estudo de minha parte. Quanto ao reparo de Chutando a Lata, posso aclarar que não discordo do que foi dito. E que minha intenção era até falar da crítica lá dele Hume sobre a indução e, como tal, a negação da importância da experimentação como guia da ação científica.
DdAB

Bípede_Pensante disse...

Se posso meter minha colher-de-pau tardiamente, que soh estou vendo esse negocio agora, o Hume eh considerado empirista (ou indutivista)por conta de sua crenca no metodo indutivo como o metodo cientifico por excelencia. Significa que o empirismo dele vem do contexto da descoberta das teorias cientificas, e nao da outra ponta, oposta, que eh a do momento do teste (empirico) das teorias. Serah que vem dai a confusao?