quarta-feira, 13 de março de 2013

Idílios na economia



Querido diário:
            Entendo o mecanismo de preços como fundamental para a produção e a reprodução do sistema econômico que nos abrigava, é importante identificar precisamente os fatores objetivos (custos de produção) que garantam a cada um de nós, se chegar ao mercado primitivo, com uma dúzia de camisas, de lá poder sair com 100kg de açúcar. Naturalmente, a explicação do ato do produtor de camisas em se dirigir ao mercado resulta de sua crença de que lá é que se encontra o objeto de seu desejo: um potinho de açúcar na mesa durante o café da manhã o ano inteiro. Esperar que o governo lhe dê grátis seu açúcar já seria exagero, ao passo que contar que alguém de sua comunidade mais próxima pode desejar 12 camisas iguaizinhas (como ela produziu), também é forçar sua natureza naturalmente otimista. Ampliando a cesta de bens, ela sabe que o cervejeiro, o açougueiro e o padeiro, no dizer de Adam Smith,pensam em seu próprio bem-estar e não no do produtor de camisas. Mas se cada um age desta forma quando produz para trocar, é possível que tudo ocorra como no melhor dos mundos.

Claro que este mundo idílico de que falo é um mundo sem estado e sem classes sociais. Um dia...
DdAB
Imagem: pedi ao Google Images simplesmente "idílio". Veio o que está lá em cima. Olhei e pensei "É Tarsila." Mas também pensei: "Talvez não seja a Tarsila". Era a Tarsila!

2 comentários:

Daniel Simões Coelho disse...

Lembrei dos artigos que precisei ler sobre a origem do dinheiro. Ricardo e a mercadoria padrão e tantos outros textos. Esses dias estava tentando explicar para os colegas sobre o fato do dinheiro só possuir "valor" pela fé no estado que assim atribui que uma cédula de 100 reais vale 100 reais. Não sabia que era tao difícil o conceito. Mas de que isso importa para nos agentes econômicos não é mesmo?

... DdAB - Duilio de Avila Bêrni, ... disse...

Por isto é que, talvez, Daniel, a variável econômica mais importante seja mesmo a oferta monetária, seja ela endógena ou exógena.
DdAB
(O mais provável, na linha do teorema das médias, é que seja parte endógena e parte exógena).