terça-feira, 8 de janeiro de 2013

Preços dos Transportes Subintes

Querido diário:
Minha bola da vez é o anunciado aumento do preço dos transportes de carga no Brasil. Quer dizer, um país que desmantelou a rede ferroviári tem na expressão "transporte de carga" como sinônimo de "transporte rodoviário de carga". Isto, por si só, já implica elevações estratosféricas nos custos privados e sociais.

Por falar na diferença, parece evidente haver um estrondoso desvão entre o custo social e o custo privado do transporte rodoviário e o ferroviário. No Brasil e na China, na Europa e na Bahia. Parece óbvio. O que não é óbvio nem está perto do senso comum da macacada é que o transporte rodoviário de passageiros ou carga e o aéreo idem idem deveriam receber um imposto indireto de tal magnitude que orientasse a alocação de recursos para o ferroviário. Ou seja, que as tarifas das ferrovias fossem tão baixas (claro que em havendo benditas ferrovias) que atraíssem a maior parte da demanda. E metrôs, e bondes urbanos. Acho que, a fim de racionar o uso do automóvel, até andei sugerindo elevações substantivas no IPVA. Sempre digo: racionar com preço requer um país com renda razoavelmente igualitária, como bem sabemos naqueles famosos casos do senador Aécio e do deputado Romário (era ele?) que se recusaram a testar o teor alcoólico num vulgar bafômetro e saíram satisfeitinhos da vida com uma ridícula (pare eles) multa de R$ 1.000.

O governo criou uma lei que está entrando em voga proibindo os motoristas de caminhões de trabalharem mais de dez horas por dia. E dizem os sindicatos dos caminhoneiros que isto impactará os custos em 15-30%. Acho razoável, mas acho que o poder de monopólio fará com que vamos aos 30% e a lei não será cumprida in totum. Ou seja, pagaremos pela iniciativa governamental (algum tresloucado deputado) que não sabe como reger uma economia no rumo da eficiência. Claro que, como eficiência rima com decência, já está tudo explicadinho.

DdAB
A imagem (?) de hoje veio daqui.

2 comentários:

Bípede_Pensante disse...

Rir da própria desdita
Será arte
Ou vindita?

Isso é Hai-kai? Hehehe.

Polyanna e vc deveriam ganhar um prêmio. Isso é genial!

Brena.

Bípede_Pensante disse...

Vixe! Publiquei no lugar errado. Tudo culpa daquele senhor alemão causador de esquecimento e confusão mental...