segunda-feira, 19 de novembro de 2012

Traga seu Cigarro Elétrico

Querido diário:
Ao ler o jornal de hoje, retirei de contexto possível sentença empalmada pelas palavras que usei no título desta postagem. Lá dizia-se mais coisa: sobre a saga Crepúsculo e Robert Pattinson, nomes e gentes que me são pouco familiares. Diz o jornal que ele:

A cada pergunta, traga seu cigarro elétrico, passa as mãos nos cabelos e, então, responde.
-Dizem que esta versão elétrica faz menos mal. Espero - brinca.

Já ouvira, pouco familiarmente, falar em Crepúsculo. Mas cigarro elétrico, nunca de núncaras. Já ouvi até falar em cigarros que deixam neguinho elétrico, mas ele itself ser elétrico já é outra metade.

Aqui tem um mundo inteiro envolvido no blim-blim-blim do cigarro elétrico. E aqui, no Crepúsculo. Fiquei a indagar-me minha verdadeira idade e meus interesses culturais. Parece que, ainda que permaneça vivo, andei perdendo o pé, dada minha ojeriza a filmes de terror e assemelhados.

DdAB
Imagem: Wikipedia. Segue-se logicamente que o cigarro elétrico tem até acionável acoplável ao computadorável.

Nenhum comentário: