terça-feira, 20 de novembro de 2012

Imposto de Renda Progressivo (nos EUA...)

Querido diário:
Vão-se mais de 10 anos que olhei umas matérias interessantes sobre alíquotas do imposto de renda nos EUA (mutatis mutandis, chegamos hoje aqui). Faço um resumo:
.a. o imposto de renda foi implantado em 1862,
.b. cinco anos depois, uma alíquota única foi estabelecida,
.c. tudo revogado em 1892,
.d. lei do imposto de renda em 1894,
.e. suprema corte cancela tudo, pois não estariam fazendo rateio entre os estados,
.f. em 1913, emenda constitucional autoriza o governo (congresso) a instituir e coletar o imposto,
.g. depois de 1913 (quando?), ainda era imposto de alíquota única, passando a alíquota escalonada,
.h. em 1916, a alíquota (máxima?) era de 13%,
.i. em 1917, inseriu-se uma alíquota máxima de 67%,
.j. em 1924, a alíquota máxima foi reduzida para 43%,
.k. em 1926, voltou a baixar, chegando a 25%,
.l. em 1932, voltou a elevar-se a alíquota máxima de 25% para 63%,
.m. em 1935, a alíquota subiu para 79%,
.n. em 1941, foi a 81%,
.o. em 1942, subiu para 88%,
.p. em 1944, chegou ao máximo de 94%,
.q. em 1945, a alíquota máxima baixou para 91%,
.r. em 1950, caiu para 84,4%,
.s. em 1951, voltou a subir para 92%,
.t. em 1964, caiu para 70%,
.u. em 1981, a alíquota voltou a cair, alcançando 50%,
.v. em 1986, caiu para 33%,
.w. em 1993, foi para 39,2%.

No Brasil, chegamos a 50% no tempo dos governos militares, tendo-se reduzido para os 27,5% que se paga na atualidade.
DdAB
Imagem veio daqui. O interessante é que fala-se em desindustrializaçaõ. Eu acho que o desmantelamento do imposto de renda é mais pernicioso do que a quebradeira daquela foto lá de cima. Tenho dito: o problema não foi a "desindustrialização precoce" dos anos recentes, mas a "industrialização precoce" dos anos 1950s. E tem mais: os dados das contas nacionais, contando o emprego remunerado e o não remunerado, mostram que estamos frente ao Novo Milagre Econômico Brasileiro, pois, desde 2000, o emprego, a produção e a produtividade crescem monotonamente (duplo sentido: não cai nunca e a taxas rastejantes...).

Nenhum comentário: