segunda-feira, 11 de julho de 2011

As Colas e as Escolas

querido blog:
há dois tipos de sistemas escolares: aqueles em que a frequência é obrigatória e os que favorecem o absenteísmo escolar. no caso do Brasil, o sistema é misto.

há gente cujos pais obrigam a irem à escola. deixar de estudar só morto... mas há outras gentes, a maioria, a rigor, que não está nem aí para os pais e, de sua parte, os pais não estão nem aí para elas. isto significa que o absenteísmo escolar é extremamente valorizado socialmente. como não poderia deixar de ser, os prefeitos de 5 mil municípios brasileiros associam-se ao segundo tipo de pais e deixam seus filhos (claro que "seus" quer dizer os dos segundos tipos de pais) ao relento, à rua da amargura, à rua do analfabetismo. cheirando cola. aos que diziam que "quem não cola não sai da escola", torna-se claro que "quem cheira cola jamais entrará para a escola", que não lá dizer de sair dela!

no caso do Brasil, o sistema é misto, ou seja, há pais que zelam também pelo bem estar dos filhos apenas em tempos parcial. isto tem uma implicação importante: já que a realidade do sistema misto é inarredável, conclui-se que a classificação acima é falha, durou pouco, nem uma postagem inteirinha...

mas conclusão ainda mais séria e circunspecta, que nem depende do que está dito acima, é que a legitimidade de pensarmos num futuro dourado para o Gigante Adormecido é casca grossa.
DdAB
imagem do site que dá o que pensar: aqui.
p.s. claro que este negócio também podia obedecer ao marcador "economia política", não é?

Nenhum comentário: