terça-feira, 28 de junho de 2011

Jogo do Bicho, CGC e as Palíndromes

querido blog:
saberás que no outro dia recebi um verdadeiro dicionário de palíndromes? saberás que tenho um verdadeiro diretório de dicionários, desde os tradicionais, até alguns que eu mesmo estou compilando? como por exemplo, o de exageros literários (de que já andei falando no site) e o de nomes de bebês iniciados com as letras zyx (ainda sem registro de criança na cidade de Jaguari, mas com quase 10 milhões de entradas várias na teia).
pois, com sabemos, zyx é uma palíndrome de xyz. talvez o povo do zyx tenha sempre tido em mente que é mais usual falar-se em xyz do que em zyx. por exemplo, os meninos de rua que estudam matemática e mesmo os demais estudantes do assunto, reservam, no estudo das equações, as letras abc para os parâmetros e xyz para as variáveis. de meu dicionário de palíndromes (que o dicionário tradicional, erroneamente, chama de "palíndromo"), a que mais me impressionou foi AnitnegrA, por ser sinônima, mutatis mutandis, de Lizarb (e ambos são países fictícios localizáveis no livro visível com um clique aqui).

em segundo lugar, retiro desta lista recebida há dias a seguinte:

A luza Rocelina, a namorada do Manuel, leu na moda da Romana:
anil é cor azul "A".

se o dicionário troca palíndrome por palíndrome, nada mais natural que toleremos este luza com z. em terceiro lugar, no outro dia ouvi algo que ficou a intrigar-me, como o faz há milhares de anos o Teorema da Impossibilidade de Arrow. por alguma razão, ouvi alguém falar, ao citar o CGC de algo, de algo assim: "mil invertido". claro que, no momento da referência, não me dei conta. nem mesmo calculei 1/1000 = 0,001. em resumo, 1.000 invertido é um milésimo. e 1,000 em notação dos países ricos, é mil, do mesmo jeito. e jeito se escreve com jota, mas gesto é com g, essas coisas um tanto parlendescas.

pois bem, vejamos o que diz a professora de matemática que poderia ensinar os meninos de rua na sociedade igualitária:

.a. inv(1.000) = 0,001

.b. simétrico de 1.000: sim(1.000) = -1.000

daí se podendo concluir que este negócio de "1.000 invertido" é uma das mais temíveis e desagradáveis distorções do sistema tributário brasileiro, tão enviesado em favor dos ricos, como bem sabemos.

então hoje tudo se esclareceu para myself. era o CGC mesmo, a estrutura tributária brasileira é mesmo apoiada em impostos indiretos, aqueles que atraíram a atenção de Leontief, pois distorcem o sistema de preços das mercadorias produzidas pelos produtores. (será redundância dizer que produtor produz mercadorias? em certo sentido radical, poderíamos dizer que comerciante comercia mercadoria, mas -uma vez que, na matriz de insumo-produto- ele está encaçapado num setor produtivo, o produtor produz ainda que venda; tema simples, né? tratado com a maior candura no livro do link acima e que a modéstia impede-me de repetir aqui).

digamos que o CGC da Editora GangeS (que alguns políticos mandaram trocar para CNPJ, pois assim poderiam emitir novos formulários, ganhando sinecuras para fazê-lo) seja (o que não é, by the way): 07.008.444/0001-47. então, lê-se: zero sete ponto zero zero oito ponto quatro quatro quatro barra mil invertido quarenta e sete. claro que mil invertido é no sentido de 0001, e não no de 0,001. no jogo do bicho é a mesma coisa: o chefe da polícia, pelo telefone, manda me avisar: que posso apostar no 21 seco ou invertido, ou só seco ou só invertido. 21 é palíndrome de 12, claro, mas 1/21 não é mais que o 21 invertido. ou seja, se isto é uma palíndrome, isto não o é. à propos, vim a descobrir que lenga-lenga deve ter a ver com parlenda. e parlenda, como ter-me-ia dito alguém cujo nome agora me foge, é uma lenda que parla.

o contexto dá sentido ao texto, disse-me Noaon, quando esteve em Porto Alegre. mas eu teria replicado que não estávamos falando em texto. e ele disse que, neste caso, não estava ali quem falou. e ainda deu-me a dica: "se tu te sente desconfortável em escrever luza com z, então tu pode é escrever asul com s. aquiesci.
DdAB
ops: usar o marcador conradianas para esta postagem é um desatino. mas como ele já tel lá seu blog, não vejo razão para não fazê-lo, ele e eu. all together, altogether.
opsspo: a imagem é: SATOR AREPO TENET OPERA ROTAS, uma palíndrome de tudo o que é lado imaginável. e que eu aprendi lendo o "Avalovara", de Osman Lins. e que quer dizer, como sabemos, "o agricultor Arepo se cuida com as rodas de seu arado". aliás, como sabemos, há milhares de traduções.