quinta-feira, 19 de agosto de 2010

O Criador dos Criadores

querido blog:
seguindo em minha militância na campanha "Ateus, saiam do armário", tenho mais reflexões, nestes dias de absoluta chamada a outras atividades extenuantes e gratificantes. primeiro aspecto de interesse da natureza humana: procurei no Google Images com o título acima e o que mais vi foram diferentes fotos e ângulos da Torre Eiffel, selecionando esta, por causa do retângulo sobreposto à imagem original (aqui).

primeiro aspecto de interesse da natureza: a lei de Lavoisier diz que "nada se cria, tudo se transforma". então, quando faço uma escultura em bronze (eu e as do Museu Rodin, de Paris...), a verdade verídica não é que "fiz uma escultura", mas que "transformei frações do Universo, dando-lhes a forma de uma escultura em que figurará minha figura estilizada e umas escadas que fotografei no Museu Rodin". pode ser que não a faça, mas se o fizer, não estarei fazendo, do mesmo jeito, porque toda a energia envolvida no projeto apenas foi transformação de outras formas do tetraedro espaço-tempo-matéria-energia. não é isto?

primeiro aspecto de interesse: descontando a consciência de meus amigos humanos, animais e vegetais, ou seja, de meus colegas-seres-vivos, a grande questão é se existe outra consciência que abarque todas as demais consciências. conformado com a presença do "outro" no Planeta Terra (e, por suposto, no Planeta 23), indago-me se ainda haverá outra presença. não duvido da pluralidade dos mundos habitados", uma espécie de postulado da doutrina espírita. mas não falo disto, e sim da consciência que -se fosse este o caso- abarcaria também a essa macacada.

primeiro aspecto: a hipótese alternativa -de não ter sido criado, mas apenas transformado, por ser cidadão da natureza- retira da palavra "criação" qualquer significado empírico de interesse.

primeiro: neste caso, estarei cobrando um exagero não com a origem do Universo nem a natureza de Deus, mas -mais prosaicamente- com o vernáculo.
DdAB

Nenhum comentário: