sábado, 28 de agosto de 2010

Mentiras Sinceras

querido blog:
é impossível alguém ler o título desta postagem e não pensar em Cazuza, nos velhos tempos do rock brasileiro, o Barão Vermelho, o RPM, e por aí vai. mas eu não queria falar nisto, atendo-me a registrar os traços de pós-modernidade neste tipo de paradoxo, contradiçãoa em termos. se é sincero, não é mentira?

pois no v.2 de sua biografia (das Letras, 2007:305), Doris Lessing disse:

[...]. Ralph sabia que eu devia saber que as coisas que estava dizendo não eram verdade, entretanto irradiava sinceridade.
O que me traz -e me levou na época- à pergunta: Conta como sendo mentira quando o mentiroso sabe perfeitamente bem que seu ouvinte sabe que está mentindo? Quando tanto quem fala quanto quem ouve estão por dentro do 'estilo de trabalho' leninista, que aprecia a mentira e todo tipo de golpe sujo?
Fiquei ali escutando, sorrindo, pensando comigo mesma a respeito dessa e de outras questões associadas, enquanto Ralph fazia sua arenga.
A verdadeira mentira, a mentira pura e perfeita, parece corporificada na seguinte história [...].


chega. ela discutia seus tempos de militante comunista. naqueles tempos, o início dos anos 1950s, o stalinismo começava a dar sinal de estiramento. durou ainda uns 35 anos. uma tragédia, um pega-ratão que me pegou... mas de que me livrei há 20 anos.
aqui
DdAB

Nenhum comentário: